terça-feira, novembro 13, 2012

PORTALEGRE, 13 DE NOVEMBRO DE 2012

FESTA

   Portalegre viveu ontem  um dia de festa  e,  o mais interessante, em clima de campanha  eleitoral, com  passeata, música de campanha e discurso. Os correligionários do prefeito Neto da EMATER vestiram-se de verde e foram às ruas para comemorar mais uma vitória,  novamente na Justiça, em virtude da sentença favorável, proferida pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte - TJ/RN, referente ao processo em que  Neto  havia sido condenado, em primeira instância, por improbidade administrativa, com impedimento de contratar com o poder público por três anos.

COM...

...A decisão do TJ/RN,  cuja  sentença em favor de Neto está publicada na edição de ontem, desse blog,  os portalegrenses,   que querem uma Portalegre cada vez melhor, comemoraram com alegria  pelas ruas da cidade, desde cedo.
    O futuro prefeito de Portalegre soube da decisão em Natal, onde participava de um encontro  dos prefeitos eleitos do PMDB e aliados, e chegou  ao município por volta das 21 horas, onde foi recebido, em carreata, pelo povo.
  
DEPOIS...

    ... de uma longa batalha judicial, onde o adversário acreditava ser o caminho para impedimento, primeiramente da candidatura, quando entrou com uma ação no TRE/RN e perdeu,  e posteriormente da posse, com esse último processo no TJ/RN, Neto da EMATER  comemorou  com o povo e falou   com sentimento e, segundo ele, com a alma lavada, pois em todos os processos  que respondeu,  a justiça lhe  foi feita, tanto no Tribunal  Eleitoral, onde venceu por seis a zero,  e ontem, vencendo à unanimidade por três a zero, no TJ/RN.

EM...

    ... um pequeno discurso ao povo da cidade,  Neto da EMATER  fez uma retrospectiva do que teve que passar, que ouvir, que suportar, na maior parte do tempo em silêncio,  do seu adversário. 
   E ressaltou que as suas palavras, naquele momento,  eram diferentes de todas as vezes que  se dirigiu ao povo, porque  a sua fala culminava com o resultado do julgamento que os seus adversários tanto  bateram, tanto insistiram pela sua condenação.

DISSE...

 ... que a sentença proferida em seu favor, à unanimidade,  derrotava mais uma vez o desejo do seu adversário que insiste e quer ser prefeito de Portalegre  usando da força política  para tentar, na Justiça,  o que nunca conseguiu no voto, visto que não tem o apoio da maioria do povo de Portalegre, que já lhe  renega desde 1996.

LAMENTOU...

...o comportamento do adversário e a sua falta de respeito com os seus próprios eleitores, a quem ele engana com falsas promessas, a quem ele dizia que  no dia primeiro de janeiro  ele ou qualquer outra pessoa assumiria o poder  executivo em Portalegre, menos Neto da EMATER  que   não  seria empossado, se amparando no processo que tramitava.



   HOUVE...



...até correligionários do candidato derrotado,  um vereador inclusive, que  teria dito na cidade que daria o pescoço à forca se Neto  saísse vitorioso nesse processo. 
    Felizmente não vivemos mais na barbarie, nem Portalegre tem cadafalso (imagem)  (palco exposto em local público para executar condenados à morte).  Em sendo assim, fica  o vereador, que se propôs à forca, vivo e bem vivo,  para ao ser visto por  todos  ser lembrado  pela sua  palhaçada.


ALIÁS...

   ...palhaçada foi a denominação dada, no discurso, ao comportamento do candidato do DEM que saiu alimentando os seus eleitores  com a ilusão de que a sentença proferida, ontem, seria  contrária a  Neto, como se ele  tivesse  o controle da Justiça e a certeza da sentença, antes mesmo do julgamento.
     O que supõe-se que a festa marcada para o dia 10, posteriormente adiada, seria para comemorar essa derrota de Neto, visto que o julgamento do processo estava previsto, anteriormente, para o último dia 08, o que, para tristeza da cúpula do DEM e seus aliados, não aconteceu. 
     


RETROSPECTIVA

  Neto da EMATER, ainda na sua fala, não se fez de rogado e  relembrou fatos administrativos que  questionam  a honestidade do seu adversário, o qual publicamente,  durante a campanha o chamou de ladrão, sem se voltar ao próprio currículo.  
   Relembrou inclusive a obra do Hospital de Portalegre, hoje um elefante branco  conhecido por todos,  onde figura o envolvimento da empresa  RCC, de propriedade do seu adversário, e ainda lembrou o apelido que ele ganhou, à época, de Rato de Secretaria,dado pelo próprio primo, o prefeito da época.


DESABAFO

   Ao  relembrar a acusação, também proferida pelo adversário, em discurso, de que   havia envolvido o nome da mãe em  atos ilícitos, Neto  rebateu alegando que enquanto  o adversário acusa levianamente e  prega legalidade, ele  não diz a Portalegre que  propôs, ilegalmente, usando seu primo,  dar o nome da própria mãe  a uma escola recém construída em Portalegre, quando a lei orgânica e, mais que isso, uma lei federal,  impede que se nomeie prédios públicos, praças e ruas com nomes de pessoas vivas. 
    Isso não é envolver o nome da mãe,  a professora Alaíde de Freitas Rêgo em uma  ilegalidade ?


OPINIÃO DO BLOG

    Nessa matéria, eu deixaria com a palavra o  Ministério  Público, pois  se a lei existe e as irregularidades em Portalegre também, compete ao MP investigar e propor a respeitabilidade da lei. E não é apenas no caso da escolha do nome da professora  Alaíde de Freitas Rêgo, que  o MP deve  analisar.  Cabe também aos nossos vereadores a obrigação de conhecer  a lei orgânica e, mais que isso,  conhecerem a lei federal  para que novos equívocos não sejam cometidos, visto que essas denominações foram aprovadas pela nossa Câmara. Em contribuição, eis aí  a lei federal, para que os vereadores  tomem conhecimento.

Lei 6.454, de 24 de outubro de 1977

Dispõe sobre a denominação de logradouros, obras serviços e monumentos públicos, e dá outras providências.
O PRESIDENTE DA REPUBLICA , faço saber que o CONGRESSO NACIONAL decreta e eu sanciono a seguinte Lei.
Art 1º É proibido, em todo o território nacional, atribuir nome de pessoa viva a bem público, de qualquer natureza, pertecente à União ou às pessoas jurídicas da Administração indireta.
Art 2º É igualmente vedada a inscrição dos nomes de autoridades ou administradores em placas indicadores de obras ou em veículo de propriedade ou a serviço da Administração Pública direta ou indireta.
Art 3º As proibições constantes desta Lei são aplicáveis às entidades que, a qualquer título, recebam subvenção ou auxílio dos cofres públicos federais.
Art 4º A infração ao disposto nesta Lei acarretará aos responsáveis a perda do cargo ou função pública que exercerem, e, no caso do artigo 3º, a suspensão da subvenção ou auxílio.
Art 5º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.
Brasília, 24 de outubro de 1977;156º da Independência e 89º da República.
ERNESTO GEISEL 

Armando Falcão



VOLTANDO...

...a fala de NETO DA EMATER, ele ainda mostrou indignação pelo fato do seu adversário ir às casas dos seus correligionários  prometendo churrasco,  passeata e festa, em função de uma decisão judicial que nem  havia sido  sentenciada. Ressaltando que o  comportamento do  candidato só confirma a falta de respeito como os seus aliados.


POR FIM...

... agradeceu a recepção, ressaltou a alegria  e garantiu a festa   com o seu povo, pois não é  todo município que tem o privilégio de  comemorar mais de cinco vitórias, numa só campanha, e o bacurau de Portalegre tem.
     Mostrou-se grato  pela confiança,   torcida e orações,  lembrando que bacurau é bom de voto e bom de prece, pois ali estava o resultado favorável, fruto da sua inocência,   vindo da decisão de Deus, que conhece  a sua  honestidade e o seu trabalho por Portalegre.

E AINDA...

... perguntou   se o candidato derrotado ia ter o descaramento de realizar uma festa, em Portalegre, como programou, confiando na condenação da sentença. "E agora,  vai ter a cara de pau de fazer uma festa  em comemoração a que ?" Indagou.



PROMESSA...

... o prefeito  eleito nominou a recepção dos portalegrenses como fantástica, agradeceu ao povo, em particular aos seus filhos  Alexandre e Laura Brunet Freitas, pelo empenho no acompanhamento do processo, e assumiu com o todos  o compromisso de que a confiança depositada será retribuída com o que ele mais gosta e deseja fazer;  trabalhar pelo desenvolvimento de Portalegre, um município  onde ele não nasceu, mas por quem tem um grande amor. 
 .  

DA DECISÃO A POESIA QUE   IDENTIFICA

  " A justiça não consiste em ser neutro entre o certo e o errado, mas em descobrir o certo e sustentá-lo, onde quer que ele se encontre, contra o errado."
Theodore Roosevelt